quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"Atividade de Sucesso na Terceira Idade"





* O mundo encantado das bonecas*

Que alegria poder estar aqui e apresentar uma história de vida tão simples e bonita  de uma artesã que trabalha com barro no Vale do Jequitinhonha  , a " mestra bonequeira" que acumula medalhas , títulos e Prêmios por seu talento e ganha sua primeira exposição individual numa galeria em São Paulo.


Para começar a falar da "Mulher de barro" , assim intitulada , vamos falar um pouquinho do mundo encantado das bonecas e conhecer um pouco dessas criaturas que são tão amadas.


O fascínio pelas bonecas esteve presente em quase todas as civilizações. Sabemos que Adão foi feito em barro, e Eva, em osso, dois dos materiais mais comuns para a fabricação artesanal de imagens na Antigüidade.

Assim começa também a história real de um inocente objeto _ a boneca _ que hoje alimenta fantasias infantis em milhões de lares mundo afora . A evolução das bonecas  seguiu uma ordem inversa à natural e foi gradativamente aparecendo vários tipos e modelos pelo mundo afora. Modelos esses com caras de madames, meninas, bebês com olhos , bocas e cada dia vindo novidades e caras novas , e tudo se transformando como num mundo encantado.



Bonecas e Personagens em porcelana, biscuit ou resina com feições naturais delicadamente pintadas. Roupa em tecido cuidadosamente costurado. Cabelos com aspecto natural.
Com suas expressões marotas e olhos esbugalhados, elas representaram uma revolução estética. Em concorrência vieram mas bonecas de papier mâche. Ao mesmo tempo, novos materiais passaram a ser testados em busca de maior resistência aos carinhos infantis.







Bonecas de celulóide, que se mostraram altamente inflamáveis., depois as bonecas de plástico e de borracha é que viriam a ser usados. Outro sonho perseguido pela indústria de bonecas foi a criação de uma espécie de Pinóquio capaz de andar, falar e se movimentar sozinho.
Atualmente, o hobby de colecionar bonecas é o terceiro mais popular do mundo, atrás apenas dos aquários e dos selos. Tudo para não deixar morrer uma história de brinquedo tão grande que nem uma boneca de pano tagarela como a Emília imortalizada na obra de Monteiro Lobato , por mais gostoso que seja o colo de Narizinho, teria fôlego para contar.



Pouca gente se lembra, mas o primeiro objeto produzido pela maior indústria de brinquedos da América Latina foi uma boneca de pano, de nariz arrebitado.



E em forma de artesanato , e para atender a todas as classes e principalmente as menos privilegiadas, a boneca de pano é uma constante em todos lares seja para brincar, como amuleto, como decoração, como terapia ocupacional e nos mais variados modelos .



As bonecas brasileiras da Estrela ficaram para a história. Pupi, a primeira boneca de plástico. que dormia e chorava, causou euforia nos anos 50. Na década seguinte, foi a vez das bonecas mecânicas, de vinil e plástico, como a Gui-gui, que ria quando se abriam e fechavam seus braços, ou a Susi, a primeira fashion doll. Nos anos 70 brilhou a estrela de Falcon, um militar ruivo e barbudo que  abriu caminho para os meninos entrarem na guerra de vendas. 






Uma balzaquiana linda, feliz e milionária ela é a superstar absoluta da história das bonecas. Apesar de seus trinta centímetros de altura, se todos os milhões de Barbies já fabricados dessem as mãos, dariam várias  voltas ao redor da Terra.  A linha Barbie vende às meninas um sonho, um estilo de vida, um padrão de beleza".


Comecei falando sobre a história das bonecas e olha que se não coloco o pé no freio ainda estaria falando sobre elas e tudo isso para falar sobre as Bonecas de Barro , mas precisamente sobre a Casa das Bonecas de Barro de Dona Izabel do Vale do Jequitinhonha em MG.

Como leitora assídua, todos os domingos, da Revista O GLOBO, veja que me deparo com uma matéria fantástica sobre a Terceira Idade, que foi destaque logo na Capa e, tendo como protagonista, Dona Izabel, senhora de 85 anos que nos conta uma trajetória de vida de trabalho, de luta, de dedicação e determinação, aliadas a um dom que como ela diz “Foi um dom que Deus me deu e eu inventei” . A mais famosa artesã que trabalha com barro no Vale do Jequitinhonha  no pequeno vilarejo de Santana do Araçuaí no Município de Ponto dos Volantes.


Santana do Araçuaí é a terra da famosa Dona Izabel Mendes da Cunha, inspirada bonequeira, que com suas bonecas de barro conquistou renome internacional e chamou a atenção forasteira para as riquezas escondidas do Vale do Jequitinhonha.



Sua história começa com a vontade de brincar de bonecas lutando contra as adversidades do seu meio. Modelava escondida, de noite, imitando rostos humanos, imaginando feições. Escapava a se adaptar à sua realidade. De todas as previsões que se poderia fazer de sua vida, que ela conquistaria o mundo como talentosa artista e que no centro de sua cidade natal, onde ela ainda mora, fosse erguida uma estátua em sua homenagem.


Dona Isabel criou um estilo próprio de trabalho e repassou o seu conhecimento para todos que a cercam formando uma verdadeira escola de cerâmica. Vários fatores têm influência no resultado final. A escolha do barro, sua preparação e manuseio, a modelagem, o acabamento e pintura, e a queima.

Muitos estão reunidos na Associação dos Artesãos de Santana do Araçuaí que promove Oficinas e onde os artesãos comercializam suas peças: bonecas de variados tamanhos, galinhas, moringas, flores, potes, vasos, figuras de presépios, louça para feijoada e muito mais.


Vamos deixar que a própria Dona Izabel conte  um pouco da sua história no vídeo que colocamos abaixo e, muito mais sobre essa senhora que é um exemplo de vida. Poderão ainda ver a excelente reportagem da Revista O GLOBO da edição deste último domingo cuja capa está centro do banner desta póstagem.


                                     
Vídeo gravado no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, como parte do projeto "Memória dos Brasileiros", desenvolvido pelo Museu da Pessoa


FONTES:
- Revista O Globo- Ano 5 - nº276 – 8 de novembro de 2009
- Super Abril/superarquivo/1992/ de Cristiane Costa.
- Cultura Infância / Bonequeiras e seus trapos coloridos
- Cerâmica No Rio /arte popular / Vale do Jequitinhonha
- Museu da Pessoas / Memória das Pessoas

 


Agora vocês me dão licença que vou correndo pegar o coletivo para fazer companhia a minha blogdinda ... Tchau e até a próxima.





19 comentários:

  1. amiga ofereci selinhos ontem,terça-feira tb,pegue la amore,bjs e um otimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga carioca, passei pra deixar um beijinho e muito agradecida pela dica sobre a poesia que a nossa amiga Mara fez pro nosso "angel" Johnny Depp...Já publiquei no JDM!!!
    Luz, paz e bom ânimo na caminhada!
    Jackie-Curitiba-PR
    http://johnnydeppmadness.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi querida, que postagem maravilhosa, amei.
    Eu sempre digo que Todos nós temos um talento. O que falta é termos coragem de colocar para fora.
    Veja o exemplo de Dona Isabel uma senhorinha que na infância escondia suas bonecas ao qual ela mesmo confeccionava do jeito dela, e hoje com mais experiência passa o que aprendeu no longo da vida a outras pessoas. Obrigada pelos comentários no meu blog, estu te seguindo aqui também. Fique atenta até o final de outra semana haverá promoção de aniversário-2 anos do Literatura infantil
    Desejo a você um ótimo final de semana
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Irene, que post maravilhoso! Gostei imensamente de conhecer a história de Dona Isabel: que linda lição de superação!!!
    Sempre fui louca por bonecas ( hoje eu tenho duas bonecas vivas, minhas filhas!) e apesar de não ter tido todas as que desejei, amei todas as que tive. Duas em especial me trazem saudades até hoje: a boneca "amiguinha" que foi sucesso nos anos 60/70 e é claro , a Susie, a nossa Barbie brasileiríssima!!!
    Um beijo carinhoso,
    Nereida

    ResponderExcluir
  5. Irene, não tenha dúvida que é uma feliz definição da dança! O texto da sua amiga lembrou-me a grande dançarina, Isadora Ducan, que , fugindo à rigidez da dança clássica, única dança "decente" da sua época, resolveu externar apenas aquilo que a sua alma pedia... a liberdade de exprimir os sentimentos através da dança espontânea! Bj

    ResponderExcluir
  6. oi:) tudo bem?
    Adorei o post.Sabe que quando eu era criança eu não gostava de brincar de barbie só de boneca.
    Muito bonita as bonecas que ela faz.
    Uma pessoa simples mas com um grande dom.
    obs: eu ja to te seguindo aqui também.
    beijinhos Carol=)

    ResponderExcluir
  7. Irene Moreira

    Fiquei mais rico ao ler o teu post, as bonecas e bonecos da senhora Dona Izabel, que de facto vem ainda provar que a idade está na mente e não nas rugas, nem se baseia numa vida de trabalho.
    Entretanto fica o recado que te nomei para linkar um dos selos que postei ontem, apareces?
    Beijos
    Daniel

    ResponderExcluir
  8. Bommmmm Diaaaaaaaaaa!
    Passando para deixar meu carinho
    e lhe desejar uma excelente semana!
    Tem um Selinho para você no meu Blog 'Selo Blog da Fraternidade'
    espero que goste!

    Beijoss fica com Deus!

    ResponderExcluir
  9. Bommmmm Diaaaaaaaaaa!
    Passando para deixar meu carinho
    e lhe desejar uma excelente semana!
    Tem um Selinho para você no meu Blog 'Selo Blog da Fraternidade'
    espero que goste!

    Beijoss fica com Deus!

    ResponderExcluir
  10. Irene minha amada, desculpa a demora para ler a reportagem e estou aqui encantada, maravilhada. Sou apaixonada por pessoas que utilizam o dom que Deus deu, e tenho certeza que ELE a inspira todos os dias... como deve inspirar você com tanto talento para escrita!!! Amo ler seus textos e maneira doce com que coloca os assuntos...

    Sabe vou te contar um segredo, sou apaixonada por bonecas até hoje. De qualquer especie, barbie, de pano... acho que conservo uma garotinha no coração!!!

    Deus te ilumine infinitamente...

    Beijinhos

    http://www.cabiveiseincabiveis.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Irene querida, postei um selinho de presente para vc no meu blog...

    te adooooroooo

    http://cabiveiseincabiveis.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Que linda postagem!!! Você escreveu divinamente...começando com algumas pinceladas da artesã Izabel Mendes da cunha, depois falou das bonecas em geral, e fechou a postagem de uma forma emocionante voltando ao ponto principal.
    Falar do mundo das bonecas, é entrar num mundo à parte, distante daquele que temos como real. Um mundo imaginário, onde podemos tudo, onde tudo é possível, podemos criar nossas estórinhas, ser quem a gente quer, viver épocas diferentes, enfim, ser "feliz"!
    A artesã Isabel , é um exemplo vivo de todo esse universo, só que com uma grande diferença - criado por suas mãos - mãos que falam, que sentem, que inventam, que colorem, que enfeitam
    que mostram para o mundo, que é preciso apenas ter "talento", para transformar nossos sonhos em realidade.
    Admiro Izabel, que com tão poucos recursos, buscou criar uma forma de fazer aquilo que ela amava, e sentia falta, por não ter condições de ter - "as bonecas" - e em suas criações, fez um mundo de personagens que como ela mesma narra em seu vídeo: ora são sérias, ora são alegres, outras com raiva...como se fossem seres humanos e suas emoções!
    Eu em particular adorei a boneca onde ela retrata a mulher amamentando seu filho no colo - achei lindo, não só pelo ato, mas pela leveza da forma, a delicadeza dos traços, como ela trabalha a vestimenta, e seu movimento.
    Esta sua postagem merece ser lida, e apreciada - parabéns!!!
    Agora tenho que falar da surpresa, a qual eu não esperava, e que me pegou de jeito...fiquei emocionada, ao ver que são nos "pequenos" gestos que estão a grandeza do "ser humano"!!! Agradeço a abertura do seu blog, com essa pintura delicada,(estilo impressionista-aliás, logo que abri, achei lindo!!) contendo o nome do meu blog, e também de todas as palavras e a indicação (lado esquerdo do seu blog)falando do meu aniversário, e convidando as pessoas a conhecerem meu espaço...deixo aqui o meu agradecimento e um grande beijo a você!
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  13. Amiga,

    Ficou fantástica o modo como vc escreveu sobre a história das bonecas (valeu a minha dica né? rs)... pois vc resumiu bem até chegar na história das bonecas de Dona Izabel... Eu sinceramente não conhecia a história das bonecas em geral, só conhecia a da Barbie... ADOREI!!! amo quando vejo blogs que acrescentam conhecimento e cultura as pessoas... Vc está de parabéns por essa postagem!!!!

    Dona Izabel é um exemplo de vida. Sua história deveria virar filme!!!Quem sabe não vira um dia né??

    Bjosss

    ResponderExcluir
  14. Um texto muito especial este seu, além da história das bonecas nos brinda com D.Izabel e com seu exemplo. Temos várias formas de lutar pelo que desejamos e ela escolheu a que lhe era possível e não desistiu.
    O texto é bem escrito, claro e gostoso de ler.
    Parabéns.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Quando você estava passeando no meu Blog eu também estava nele rsrs
    muito obrigada pelo carinho e fique sempre a vontade para pegar o que gostar no meu Blog!

    Um belo fim de semana prolongado
    para você...Beijoss fica
    com Deus!

    ResponderExcluir
  16. Que texto incrível! Adorei o seu blog querida, está dez! Acabei de criar o meu, de uma passadinha por lá para me dar uma forcinha! beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  17. Parabéns!!! Seu blog acaba de receber o Troféu de Destaque GB 2009 na Gazeta dos Blogueiros. Como prêmio o link do seu blog ficará exposto por 7 dias na página principal da GB. Venha receber o seu troféu e garantir sua inscrição no The Best GB 2009.
    Gazeta dos Blogueiros (http://www.gazetadosblogueiros.com/)

    ResponderExcluir
  18. Fiquei surpresa e grata com a visita e por me seguir, admirada com o bom gosto e inteligência da autora e adorei a postagem das bonecas. Vou ficar por aqui também.
    Acredita que minha Gui gui ainda está inteirinha com roupa original e tudo. Tenho a bate-palminha também.
    Que saudade da infância.
    Beijo grande...LI

    ResponderExcluir
  19. Muito linda a postagem, falar em bonecas é um encantamento pra mim. Tenho paixão por elas!!!! E a história da d. Isabel é comovente.
    Muito bom o seu blog, obrigada por nos seguir!
    beijos, Marcia

    ResponderExcluir

Instagram

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails