domingo, 15 de abril de 2012

BLOGAGEM COLETIVA AMOR AOS PEDAÇOS - 2ª FASE DESENCANTO



Esta é minha participação na Blogagem Coletiva Amor em Pedaços  promovida pelos blogs: LuzdeLuma - ROSA ,Espiritual-idade - ROSÉLIA ,  PublicarParaPartilhar -    RUTE e  NacoZinha - REGINA




 A 2ª Fase é sobre o tema  DESENCANTO . A vida  nos leva por caminhos que vão nos ensinando, amadurecendo e preparando para entendermos nosso significado aqui na terra. E haveria muito que colocar  como um desencanto em minha vida. Os problemas que meu pai enfrentou profissionalmente fazendo com que a vida de todos da família mudasse. Com o tempo agradecemos por termos enfrentados essas dificuldades, pois elas nos ajudam a  crescermos como seres humanos, a nos preparar e termos um futuro melhor. 

E não pára por aí porque depois passamos a sentir a dor da perda dos nossos entes queridos. Perdas que machucam, provocam uma dor incontrolável, feridas que nos fazem chorar sem parar, mas que o tempo se encarrega de cicatrizá-las, mas jamais apagar a sua presença dentro de nossos corações.



É um engano pensar que nas partidas da vida o amor segue junto e que tudo termina. Para ele não há despedidas apesar do choro triste e da dor sentida. Na suave melodia fica o sonho vivo de voltar a sorrir, de renascer em outros braços a felicidade. ( Irene Moreira) 


"O desencanto da morte é às vezes o encanto da vida."
(Ieda Graci)

Cartas que escrevi dedicada a algumas pessoas queridas que partiram, mas que estão vivas dentro do meu coração.

Querido irmão,

Tantos anos já se passaram e não teve um ano que não me lembrasse de você. Como gostaria de estar ao seu lado e poder acalmar esta dor que arde dentro de mim.

Como esquecer cada pedacinho que compartilhamos juntos, nossa infância e os cuidados que tivemos com sua adolescência para que conseguisse superar os obstáculos que uma pequena arritmia o acometera.

Como um milagre lá estava você a todo vapor curtindo a vida, seus amigos, e como adorava uma festa. Como gostava de paquerar  as garotas; Nos bailes dançava como ninguém e sabia de cor  todas  as músicas.

Era o Gênio da turma e na hora de montar o som para a festa lá estava você sempre bem disposto. E, foi num desses dias, que o som não funcionou...

Porque tinha que partir tão cedo e de forma tão dolorosa que a todos nós abalou?

Saudades de sua voz, de seu sorriso, de seu encanto, de nossas brigas...

Saudades de suas histórias, de sua arte que em uma tela inacabada ficou a marca da sua sombra.

Saudades que percorre a minha alma e acompanha a minha vida.

Fecho os olhos e começo a sonhar - quantas recordações de alegrias e tristezas transbordam em meu pensamento, meu coração se enche de amor e parece que nada aconteceu e que você está aqui ao meu lado.

Doce ilusão que mais do que depressa me traz de volta a realidade, como num sopro, num vento que refresca meu rosto vejo que é tudo um simples sonho e que o nosso amor  é como o vento não posso ver, mas posso sentir.


Meu saudoso irmão serás para sempre a lembrança eterna de vida que me ilumina e me acalma. 

Deixo aqui estas palavras que guardarão para sempre o eterno amor desta sua irmã.



Meu amado Pai


Escrevo estas poucas linhas para contar tudo o que eu nunca lhe disse enquanto você esteve presente do meu lado.

Como você foi tão importante na minha vida, meu amigo e companheiro de todas as horas, meu protetor e defensor de tantos medos e inseguranças que passei, meu exemplo de ser humano digno e trabalhador, meu herói.

Pai você foi tudo isso e muito mais e nunca parei para te dizer “eu te amo”.

Quanta saudade sinto dos tempos em que podia abraçá-lo, beijá-lo, brincar de cavalinho sentada em seu colo, cair na gargalhada ouvindo as suas piadas, ficar na porta esperando chegar do trabalho para logo ir procurando nos seus bolsos as balas que estavam lá para mim e meus irmãos..

Pai que saudades  que sinto de não ter estado aqui comigo para ter me visto crescer, me formar, me casar. Como gostaria que tivesse conhecido o seu neto que tem tanta coisa que me faz lembrar você. Seu jeito de andar, seu sorriso, seu olhar ... Oh meu pai como foi  tão bom para mim, uma bondade que sinto tanta falta neste mundo que hoje é tão escasso destes sentimentos.

Meu pai hoje acordei pensando em você e com meu coração apertadinho sentindo a sua falta, lembrando dos momentos que marcaram nossas vidas.

Saiba que, mesmo estando ausente, nunca o vou esquecer  e tenha a certeza que continuarás  sendo uma pessoa especial que vive dentro de mim.

Com todo amor de sua filha






Desejo que você
Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la.
Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes.
Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo.
Só é digno da sabedoria quem usa as lágrimas para irrigá-la.
Os frágeis usam a força; os fortes, a inteligência.
Seja um sonhador, mas una seus sonhos com disciplina,
Pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas.
Seja um debatedor de idéias. Lute pelo que você ama.

*Augusto Cury*








Transforme um desencanto em um encanto participando do 4º BookCrossing Blogueiro. Liberte um livro! Clique na imagem para saber mais e participar.








Beijos

15 comentários:

  1. Olá, querida

    "Tu és o orvalho que me beija"...
    (Meliss)

    Em pleno período pascal nos reencontramos para tecer o nosso Desencanto... entrelaçar partilhas de coração a coração...

    Amiga, Augusto Cury é um dos meus preferidos na atualidade...
    Lutar pelos nossos sonhos é um dever e um prazer... sem Desencantar até que não possamos mais... como é o meu caso...
    As suas cartas são cheias de dor (desencanto) mas ao mesmo tempo permeadas de amor (encanto)... creio que os dois são pertinentes a TODOS os corações...

    Obrigada por sua participação e nos vemos no próximo mês se Deus quiser!!!
    Bjs de Paz e Esperança junto com o meu carinho fraterno

    "Meu coração orvalhado
    pleno de gratidão,
    agradece a Deus"...
    (Élys)

    ResponderExcluir
  2. Irene, assim como os encantos do amor, os desencantos acontecem.
    Mas temos a capacidade de passar por cima, sofrer e levantar a cabeça, afinal, só os derrotistas não se aprumam.
    Sinto muito todos os desencantos de sua vida, mas o presente tem que ser de encantamento.
    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Irene,

    Só quem passa por estas perdas é que realmente sabe o quanto doem, ao mesmo tempo em que, paradoxalmente, nos fazem crescer, ficar mais fortes. Acho que essa é a "beleza" do desencanto, a evolução que temos de conseguir após passar por eles.

    Adorei tua participação, grande abraço e bom final de domingo.

    ResponderExcluir
  4. Irene, bons sentimentos ficam. E ficam para sempre.........

    Lindo, o seu afeto e o seu amor!

    Beijooooooooo

    ResponderExcluir
  5. Escolhi mal o dia para te visitar, amiga querida.
    Desencantada é o termo exacto para definir o que sinto, especialmente hoje, mas como dizes, e muito bem, há encantamentos que nunca morrem, não passam mesmo para além da separação, da morte mesmo.
    Essas tuas cartas fizeram-me chorar "pipas" como diz a minha tia Linda.
    Também perdi meu irmão mais novo, o que de todos mais gosto ...
    e meu pai, meu herói e meu modelo de Ser Humano.
    Entre coisas guardadas, cartas e fotos, tenho uma gravação de uma conversa da minha ti-vó quando ela me ditava uma carta para uma velha amiga.
    Nesse dia, em vez de carta, decidi gravar o ditado e enviei a carta de viva voz. Foi um delírio ...
    Essa gravação foi-me devolvida após o falecimento da minha tia amada.

    Vou parar de falar de mim, desculpa amiga, mas fizeste-me lembrar tanta coisa.

    Como sempre, escreves divinamente e, como sempre digo, não paras. É incrível a tua energia e sobretudo a capacidade criativa.

    Parabéns

    Beijo enorme, minha querida,

    ResponderExcluir
  6. Oi Irene!
    Estou lendo os posts participantes da BC e me deparo aqui com seu lindo depoimento e a forma que você faz para amenizar sua dor exprimindo seus sentimentos pela escrita. A dor sempre vai existir, mas temos sempre como torná-las mais suaves. Linda sua participação!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Que cartas belíssimas!!!! Perdas e desencantos, sinceras e profundas palavras!
    Parabéns pela coragem de compartilhar!
    bjs Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderExcluir
  8. O primeiro post que leio da blogagem e prevejo que terei que fortalecer o meu coração. Suas cartas me lançaram ao chão. Penso que vivemos para algo maior e que as nossas dores são ínfimas perto do que teremos que ser agraciados. Deve ter alguma recompensa para tamanho sofrimento. Com os passar dos anos, pensamos: Não aguento mais uma perda e quando mais uma perda acontece, não sabemos de onde arranjamos força. Ou sabemos?
    Obrigada por divulgar o BookCrossing Blogueiro. Estamos mais uma vez dividindo um pouco do que temos. Dividimos sentimentos e também cultura, uai! :) Beijus,

    ResponderExcluir
  9. Lindo e emocionante,Irene! Sempre com tua sensibilidade presente...beijos,chica

    ResponderExcluir
  10. Emocionantes suas cartas, Irene! Eu também passei pela perda de meus dois amores: mãe que era minha luz, meu pilar e o meu marido, meu tudo e minha fortaleza. maravilhosa participação!

    ResponderExcluir
  11. Essa BC desperta em nós sentimentos que estavam escondidos lá no fundo.
    Tuas cartas me emocionaram Irene.
    Duas pessoas que deixaram marcas de carinho e afeto em tua vida.
    Mesmo na ausência delas deixaram gravadas em tua mente e no teu coração a beleza da vida e do amor.
    Bjos e uma boa semana

    ResponderExcluir
  12. Um post muito forte e intenso. As suas cartas me emocionaram e deixaram sem palavras.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  13. Ai Irene,que linda sua participação!Quer nos matar de emoção com essas cartas tão amorosas!Muito lindo,Irene!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  14. Adorei a postagem Irene!
    Percebemos que o desencanto não vem para nos fazer desistir e sim para que possamos nos tornar mais fortes.
    Abraço e uma ótima semana,=)

    ResponderExcluir
  15. Oi Irene,
    de fato só damos valor ao encanto da vida porque conhecemos o desencanto da morte. Sábias reflexões.

    Gostei particularmente das cartas. Nunca escrevi cartas a quem faleceu, mas escrevi cartas que não entreguei. Simplesmente uma forma de exteriorizar meu sentimento no papel.
    Beijinhos além-mar.
    Continuemos juntas à redescoberta do amor.
    Rute

    ResponderExcluir

Instagram

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails