terça-feira, 15 de março de 2011

" NASCIMENTO - BLOGAGEM COLETIVA FASES DA VIDA "



Esta é minha participação na Blogagem Coletiva Fases da Vida promovida pelos blogs ESPIRITUAL-IDADE da doce amiga Rosélia  e PUBLICAR PARA PARTILHAR da minha mais nova amiga Rute.

Começamos a 1a. Fase com o tema NASCIMENTO que é um momento sublime para a mamãe e para o seu filho que virar ao mundo, mas mesmo antes que chegue a hora existe, durante a gestação, o convívio único entre os dois.  Essa é a forma que vejo e sinto o meu nascimento e como senti o do meu filho. Tenho  a certeza que não sou a única e por isso compartilho com vocês um conto que saiu de dentro do meu coração mostrando como falava o tempo todo com ela e sentia cada passo e cada movimento seu. 

Minha doce Mãe



Minha mamãe não para o dia todo, anda, abaixa, levanta sempre fazendo um trabalho na casa. Vejo que vai para a cozinha, escuto barulho de água e ela lavando e fazendo comida. Estou curiosa para saber por que ela tem que fazer isso tudo. Escuto ela conversando com minha irmãzinha que ainda não sabe falar e volta e meia cai no choro. Então pega ela no colo e parece que vai cair em cima de mim e, aqui dentro, o meu espaço fica pequeno. Minha irmãzinha está chorando e pisando em cima da mamãe e parece que não vai parar de chorar, mas de repente fica um silêncio...

Fico muito contente quando está esse silêncio e minha mamãe começa a cantar: “Nana, nenê, do meu coração...” e aí fico quietinha e descanso um pouquinho também.

Não passa muito tempo a mamãe começa de novo a caminhar para tudo quanto é lado que fico até meio tonta... Escuto barulho e ela arrumando a mesa e logo o papai vai chegar.

Escuto a voz dele, está chegando! Eles estão conversando, mas depois de um tempo começam a falar mais alto e aí começo a escutar uma música e as vozes deles vão sumindo.

Minha mamãe fica muito cansada de trabalhar tanto que quando vai dormir ela respira bem fundo, faz uma oração e aí pronto já não escuto mais nada, acho que ela já dormiu e eu também faço o mesmo.

No meio do sono começo a pensar de que como será quando eu sair daqui. Será que vou poder ajudar a mamãe a trabalhar menos? Será que papai vai ficar mais calmo e vai conseguir um bom trabalho para melhorar a nossa vida? E a minha irmãzinha será que vai chorar menos e ser minha amiga?

Claro que nada disso importa porque o que quero logo é sair daqui e poder ficar no colo da mamãe, a ouvir contando histórias para mim, cantando para eu dormir. Quero sair daqui e ir trabalhar com o papai. Quero sair daqui e poder brincar com minha irmã.
Quero nascer e viver a vida lá fora e sentir de perto a minha mamãe e saber amar também.
Quero que, quando eu nascer, que o céu esteja cheio de estrelas, que venha o meu anjo da guarda para tomar conta de mim e de você mamãe a quem desejo muita felicidade.
Quero que o arco Iris ilumine nossos caminhos e que todos possam vir conhecer a minha doce mamãe.


Como vai ser maravilhoso aprender com ela a caminhar pela vida e poder chamá-la de “ mamãe”.

Minha querida mãezinha, obrigado por ter me dado a vida, guiado os meus passos e me feito tão feliz. “Eu te amo e te amarei eternamente".

Estas são as protagonistas da história do meu NASCIMENTO


Mamãe e sua filha que sou eu
 

Minha irmãzinha mais velha e
eu que somos amigas até hoje.



Dedico esta postagem a minha sobrinha Ana Elisa que faz aniversário hoje, dia 15 de março, comemorando mais uma primavera. Desejo todo o sucesso e muitas felicidades dessa sua tia e madrinha que a ama muito.

12 comentários:

  1. Olá, Irene doce e querida
    Meu desejo de hoje é que uma chuva de bênçãos seja derramada sobre VC e outra chuva de pétalas de rosas orvalhadas...

    Ia já me deitar... mas resolvi dar mais uma olhadinha e vejo que foi de muito proveito...
    Estou até "cansada" no dia de hoje... mas algo de movimento interno mexido mesmo... com tanta formosura que li...
    Agora, mais uma a blogagem me aprontou...
    Magnífico seu diálogo de amor com a sua mamãe!!!
    Bem original...
    Que bom vcs duas (a irmã e vc) são amigas até hoje... isso é tão difícil!!!
    Que afilhadinha linda!!!
    Parabéns às duas, então!!!

    Carinhos fraternos em forma de orvalho sôbre pétalas de rosas...

    Uma santa e abençoada Quaresma para VC.
    Bjs natalícios

    ResponderExcluir
  2. Que linda e tão doce tua participação.Adorei imaginar a cena, tu esperanso pra nascer assistindo tud...LINDO! Lindas fotos e um beijo pra Ana Elisa em seu niver. beijos, tudo de bom,chica e um lindo dia(melhoras p´ra gripe!!!)

    ResponderExcluir
  3. Irene,
    Muito lindo seu conto! Uma forma diferente de nos relatar o nascimento.
    Na verdade, é isso mesmo, o bebê sente tudo, ouve tudo e manifesta sentimentos já desde o ventre. É muito importante que durante a gravidez se cante para o bebê, converse, que ele se sinta acolhido.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Olá Irene, quanto tempo!
    Sempre que posso venho aqui, pois sei que sempre tem novidades...
    Gostei mto do que escreveu, pois sei que não somos só "matéria", mas existe algo mto mais profundo do que tudo que nos rodeia.
    Acabei de pintar um quadro, e gostaria que visse, e desse sua impressão, que pra mim é mto importante.
    Bjocas.
    Wal.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Irene,
    minha recente amiga,
    que ternura foi seu relato de dentro do útero :)
    Vc tem razão, bébé começa a viver bem antes de nascer, basta sentir os pontapés na barriga, as espreguiçadelas que formam altos e baixos no ventre materno.
    Quando fiquei grávida ainda sabia pouco de tudo isso, mas quando minha cunhada ficou, logo me apressei em comprar um cd de música clássica para bébés.

    Minha sobrinha já depois de nascer adorava sossegar com sua musiquinha clássica infantil.

    Bom, mas à parte de proporcionar música à minha filhota, eu sempre falei imenso com minha barriga :)
    Beijo além-mar querida,
    grata por sua belissima participação.
    Rute

    ResponderExcluir
  6. Irene,

    Desculpe à demora pra passar aqui, é que são tantos blogs que preciso fazer as visitas aos poucos.
    Comovente o seu relato e sua homenagem às mulheres que fazem parte de sua vida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Cada blog que visitamos nesta coletiva uma boa surpresa nos aguarda.Esta sua está sui-gêneris!Adorei.Seguirei seu blog com alegria.Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  8. O bebê sente todas as emoções da mãe, por isso a preocupação de já na gravidez a mulher mudar a sua conduta de zelo perante a vida que cresce em seu útero.
    Irene, a sua crônica me fez refletir várias coisas e estou aprendendo muito com essa blogagem, muito mesmo!!
    Parabéns, mamãe!! Beijus,

    ResponderExcluir
  9. Querida, são tantos blogues e quanta história linda...adorei conhecer seu blog,outra horinha entrarei com mais dedicação...Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Minha Querida
    Linda e emocionante a história do teu
    nascimento, num fundo colorido onde há um BOOOM! próprio de algo que surgiu: uma flor, como tu, nasceu!
    Tens um modo de apresentar as coisas, onde tudo combina e encaixa. Simplesmente maravilhosa.
    Um beijo de parabens à tua sobrinha.
    Um beijo carinhoso
    Graça

    ResponderExcluir
  11. Oiee!!
    Adorei a maneira como postou...foi bem do início lá no ventre materno....lindo!!
    Parabéns pra sua sobrinha!
    Que Deus continue te iluminando com o dom das palavras pra nos encantar.
    bjs♥

    ResponderExcluir
  12. Amiga, querida.
    Vim aqui muito rápido, mas com verdade, pra te desejar feliz dia do blogueiro e deixar um beijo no coração.

    Deus seja contigo.

    ResponderExcluir

Instagram

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails