domingo, 30 de maio de 2010

"Famílias unidas no amor de irmãos"


Participação da 2a. Postagem Coletiva do blog "Espaço Aberto"
Tema: Fotografe e Conte a História"

Poderia ter escolhido uma foto do meu maridinho que me atura já vai fazer 35 anos, do nosso lindo e maravilhoso filho, os “AMORES DA MINHA VIDA“ , que são a razão do meu dia a dia, mas tem momentos em que preciso de um ombro amigo para desabafar, de um colinho de mamãe que deixou saudade e são nessas horas que corremos para os braços dos elos fraternos que ficaram na sintonia da geração que se foi.

A foto que escolhi foi a dos meus queridos irmãos onde existe um sentimento único, que suporta qualquer adversidade. É um afeto onde compartilhamos várias emoções, tristezas e acumulamos tantas histórias que não saberíamos dimensionar quanto tempo ficaríamos relembrando os momentos de infância, das nossas brigas e travessuras, dos primeiros amores, das cumplicidades enfim de tudo que vivemos juntos.

Vivemos a dor da perda de um irmão aos dezoito anos. Jovem que na euforia de correr atrás de uma bola não enxergou um carro que vinha no seu curso. Lá estava ele a todo vapor curtindo a vida, seus amigos. Saudades de sua voz, de seu sorriso, de seu encanto, de nossas brigas ... saudades de suas histórias, de sua arte que em uma tela inacabada ficou a marca da sua sombra. Tantos anos já se passaram e como gostaria de estar junto dele e poder acalmar esta dor que ainda toca em meu coração.



Cada uma seguiu seu caminho construiu sua família vivendo suas vidas, mas as relações de afeto continuaram sendo cultivadas, o carinho que nos une é único, indestrutível e é só um precisar do outro, que jamais existirá distância, qualquer que seja a hora do dia.

Um irmão sempre estará pronta a nos ouvir, nos consolar , nos estender a mão e podemos nos abrir e expressar tudo que nos aflige sem medos ou cerimônias.

Pode haver pequenos momentos de desentendimentos, sejam por coisas bobas ou até familiares que venham a deixar mágoas passageiras, mas diante de um amor tão puro e fraterno um singelo gesto faz desaparecer como mágica esses pequenos detalhes.

Muito obrigado meus irmãos por estarem sempre prontos a me escutar, a me dar conselhos, a me aceitar como sou, a me ajudar no que seja e que nos deixa sem palavras para agradecer.
Carregamos sim a certeza que estaremos sempre juntos caminhando lado a lado não importa aonde estivermos.

Meus irmãos, meus amigos, sempre unidos pelo amor familiar que nos traz na memória os momentos vividos, sejam eles, os de ontem, os de hoje ou os que venhamos a viver .


"Os ventos que as vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar.. Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre."
(Bob Marley)

Eu agora sei bem que os melhores brinquedos são os irmãos. Brinquedos vivos, que dão e recebem, que nos fazem crescer e crescem também pelas nossas mãos. Que se transformam depois em grandes amigos para toda a vida, em companhia sempre presente de uma maneira ou de outra, em refúgio e estímulo. Em algo que fica quando se perde tudo aquilo a que nos conduziu a nossa loucura, quando se perde o que o tempo nos vai levando.
(Paulo Geraldo)





Esta foi a minha participação na Coletiva do blog "Espaço Aberto" e fotografei e contei a minha história do amor fraterno e verdadeiro e é esse amor que devemos ter com o próximo e que nos ensina a ser humano.

"Fraternidade é a harmonia, a paz, a concórdia, o esquecimento de velhas dissensões, é aliar-se, unir esforços, fazer causa comum, comungar nas mesmas idéias, seguir junto o mesmo caminho, lutar por objetivos salutares.
Ser fraterno com o próximo é ouvi-lo, é dar-lhe atenção, entendendo que todos somos capazes de expressar opiniões. 
A construção de um mundo melhor passa pela solidariedade e fraternidade. Vivenciar esses ensinamentos depende de cada um de nós. "
 "Reconhece-se o verdadeiro espírita ou cristão, pelo esforço que ele faz em vencer suas imperfeições". (Allan Kardec)



Fontes:
Video You Tube
Parte do texto de Considerações sobre fraternidade de JORGE JOSSI WAGNER de Ribeirão Preto, SP

12 comentários:

  1. Que arraso de história.Lindíssimo e como é bom ter irmãos pra se encontrar, rir juntos, compartilhar.

    Eu também perdi uma irmã aos 18 anos .Era a 3ª de 5 meninas.Pena,né?

    Ficou linda TUA PARTICIPAÇÃO!BEIJOS,CHICA

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga Irene!

    Já estás a participar com a tua bela história.
    Volto amanhã mais cedo para ler tudo ...tudinho.
    Boa noite, estou a morrer de sono.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Muto bonita sua participação, gostei do texto e dotema. Tenho uma família assim também e sei o quanto isso é bom. Um verdadeiro presente que nossos pais nos deram.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. A imaginação é mais importante que o conhecimento. Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro. Conhecimento vem, mas a sabedoria tarda.

    Albert Einstein

    Amor & Paz na nova semana...M@ria


    Obs:Selinho Caminhos Poéticos prá voce aqui na página com carinho meu.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Irene.

    Que lindo relato de amor, amizade, família.

    O que é mais compensador é quando olhamos para nossa família e sabermos que somos amados.

    Infância. A fase inesquecível e são todas essas coisas que nos fazem prosseguir.

    Um beijo imenso e foi um prazer interagir com pessoas tão lindas. Cada uma tem sua história.
    Boa semana!

    31 de maio de 2010 00:29

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Irene, que coisa linda esta história. Também acho irmão um laço muito forte, muito mais que sangue eles são nossa história desde sempre. Conhecem nossa essência, nossos pontos fortes e fracos e nos amam mesmo assim.
    Fiquei encantada e emocionada com a dor da saudade. Imagino que não dê mesmo para esquecer um irmão.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Perfeita esta sua descrição de amor fraternal.
    É muito bom recordar as brincadeiras de criança que se viveram com os irmãos. Nada se lhe compara.
    É uma escola e ponto de partida para o amor ao nosso semelhante, ao amor universal.
    Parabéns pelo texto!

    Linda semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Ki Lindo! deve ser muito bom ter vários irmãos não é? Eu só tinha uma irmã mais nova que eu que morreu vítima de Lupus aos 26 anos....e agora sou filha única, minha família então se reduziu em mim e minha mãe, daí me casei e adotei a familia de meu marido pra mim...(E juro que não sei se isso é bom ou ruim)hehehe...gostei muito de sua História....

    Beijos!
    Ah ja ía me esquecendo, cadê meu selinho prometido há tempos? rsrsrsrs eu querooooo!

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  10. Penso que você disse tudo desse sentimento fraterno. O que é bom é que, entre irmãos, não é preciso propagar aos quatro cantos o tamanho do amor sentido; não é preciso gritar ao mundo o quanto nos completamos, um no outro, mesmo em nossas imperfeições humanas.
    Irmãos se reconhecem no olhar e no silêncio... Cada um sabe quão grande é o amor que se oferece, mutuamente e ser reservas!
    Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
  11. Olá, amiga.

    Obrigado por participar dessa coletiva.

    Histórias de família, recordações inesquecíveis são tesouros eternos.

    Um beijo, um abraço carinhoso e tenha um dia maravilhoso.
    Deus esteja sempre contigo!

    ResponderExcluir
  12. Irene, achei emocionante sua escolha de fotos! Essa nossa primeira família, a que nos é dada, é base para tudo o quanto fizermos na vida. Parabéns pelo belo presente que Deus lhe deu! Aliás presentes, no plural! ótima participação, viu? Um beijo, Deia

    ResponderExcluir

Instagram

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails