sábado, 22 de maio de 2010

"Projeto Palavras Mil " - "Imagem de Crianças de Rua"

                                                                                                                                                                             
Vitrine de Sonhos participa do Projeto " Palavras Mil" onde toda semana é apresentado um tema através de uma imagem ou vídeo para que possamos nos expressar de forma  narrativa, descritiva, poética ou dissertativa.
Esta semana o tema de sua 11a. Edição apresenta uma imagem que mostra um dos maiores e dolorosos problemas que assolam este País , mas que está presente por este mundo afora.
Sendo um assunto de interesse de todos nós estendo aqui a postagem que fiz e convido todos a visitarem o blog "Palavras Mil" que amanhã, dia 23 de maio,  estará disponibilizando todas as postagens dos participantes para possamos nos interargir.




MEDO "DESSAS CRIANÇAS"


Como posso olhar para as “crianças” dessa imagem e sentir pena , chamar de coitados, de abandonados , de largados neste mundo a própria sorte, entregues ao vício, a malandragem,  se o que mais sinto é medo?

Medo sim de ver essas “crianças” te cercarem chamando de tia e, com a maior normalidade, te espetarem uma gilete nas costas e levarem a sua bolsa, seu relógio - não importa – que levem tudo mas que me deixem em paz.

Como posso chamar de criança a essas criaturas que agem como adultos e a maestria dos mais perigosos dos marginais? 
Como posso chamar de criança a esses pequenos seres que vendem a própria alma por um pedaço de “veneno” que os destrói a cada dia?

Desculpem se as palavras que aqui escrevo possam estar parecendo que sou uma mulher fria , cruel, injusta e com um coração de pedra, mas não sou. Sou uma mulher sensível, justa, amiga, super mãe e esposa que foi educada nos princípios que primam pelo amor ao próximo, pela educação e respeito as crianças e aos mais velhos.

Uma educação que não me preparou para criar defesas contra a marginalidade que foi surgindo e usando como armas as inocentes crianças que hoje transbordam as ruas e assombram a todos.

Educados para um mundo que hoje não existe mais e agredidos por uma violência que não sabemos nos defender. Violência essa que nos leva, sem mais nem menos , a sermos  acometidos pelo “medo” em forma de síndrome que surge sem pedir.

Com muito amor da família, apoio médico e psicológico vamos aprendendo a controlar , a conviver, a nos defender, a evitar, mas “ele” continua mesmo que pequenino, continua em forma de sombra em nossa vida.

Como gostaria muito de ter a solução para abraçar essas “crianças” e transformá-las em crianças de verdade que pudessem ter uma família para amar, um lar para morar, uma escola para estudar, amigos para brincar e crescerem vendo um mundo cheio de vida e cores mostrando a sua frente um grandioso futuro.

Gostaria muito, mas essa solução não pode partir da vontade de um cidadão indefeso, e mesmo de um grupo despreparado. Existem muitas comunidades que hoje atuam num lindo trabalho de recuperação, mas poucos são os que conseguem se salvar.

Muitos trabalhos que começam a ser feito desde cedo nas escolas, nas comunidades tem já dado um resultado melhor ocupando os menores com atividades esportivas, educacionais, enfim procurando aliviar um pouco essa triste realidade.

*Escrito por  Irene Moreira"
Imagens retiradas do Flickr e da google


Postagem original pode ser vista AQUI
Obrigado por lerem o meu desabafo, mas quem tem a solução para este problema? Você sabe ?
 

13 comentários:

  1. Oi Irene vi a postagem no Janela do Sonhos e de fato é muito triste.
    Por quantas crianças nessas condições passamos todos os dias e o primeiro pensamento é medo, infelizmente.
    Acredito que cada um de nós pode fazer um pouquinho, mas cabe aos nossos governantes fazer muito e nada vemos.
    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao invés de ter medo dessas crianças e ficar criticando o sistema, façamos algo. Todos podem procurar um orfanato com funções sócio educativas para ajudar. Basta procurar na internet e fazer caridade a estas crianças. Caridade não é dar dinheiro, é pegar duas horinhas do seu sábado para ajudar, lendo um livro para elas. Devemos fazer a nossa parte. Parece utopia, mas não é. Não devemos ter medo e pensar que elas não serão salvas. O medo que devemos ter é o de não conseguir salvá-las. Ao invés de ficar na cadeira teclando, saia de casa, visite um abrigo. Vc pode não conseguir resolver todo o problema, mas pode participar tentando ajudar a solucionar parte dele. Fica a Dica!

      Excluir
    2. É muito fácil chegar aqui como Anônimo e não me conhecendo dar dicas sem saber se não as pratico.

      Talvez deva conhecer o MAP Movimento de Amor ao próximo que todos os dias tem voluntários que levam quentinhas para as pessoas de ruas . Que levam o café da manhã tentando levantar essas crianças que estão entregues as drogas e principalmente ao crac.

      É muito fácil escrever e dar conselhos, mas quando digo que sinto medo tenho minhas razões.
      Será que já esteve no seu carro com um revolver no seu ouvido portado por um menor drogado?
      Será que já não teve uma gillete fincada em seus rins sendo assaltado por jovem com menos de doze anos?

      Sim posso citar muitos momentos de pavor porque passei e sabe porque senti medo? Sabe porque depois entrei na crise da síndrome do pânico? Porque fui criada em uma época onde não havia essa violência, não havia os meios de comunicação, as redes sociais , os trabalhos nas escolas, a educação e apoio dos pais para sabermos como nos defender.

      Fui criada em um redoma de vidro e hoje com muito esforço procuro vencer esse medo.

      Quer conversar comigo? Então mostre a cara e se apresente para ser mais digna a sua mensagem.

      Passe bem.

      Excluir
  2. Minha Querida Amiga Irene,
    Levantou agora e aqui o véu das crianças que o não são... Para além do medo que nos fazem sentir é a tristeza de vê-las cair e nada ser feito para as recuperar, pois o pouco que se faz não chega!!!
    Um beijinho amigo e umbom fds.

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga Irene,

    Desculpa se ando meio distante, ausente!
    Nada pessoal, sabes bem como gosto de ti, e do teu Blog, do s temas que abordas e explanas.
    Este é sem dúvida um exemplo vivo do que acabo de dizer.

    Pobres destas crianças que nunca o foram.

    Amiga, tens um selo na Galeria de prémios e selos da casa do Rau.
    Espero que gostes tanto dele quanto eu.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Foste fundo! impressionante tudó isso e nos deixa tristes e impotentes...beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. É a realidade de hoje, muito triste.


    ESTOU NA FINAL DA COPA BLOG
    A VOTAÇÃO JÁ COMEÇOU HOJE E VAI ATÉ O DIA 30/05

    É ATRÁVES DE COMENTÁRIOS TAMBÉM, NÃO
    DEIXEM DE COLOCAREM SEUS E-MAILS, CASO
    CONTRÁRIO O VOTO SERÁ ANULADO.

    NO MEU POST ATUAL VC ENTRA POR LÁ DIRETO É SPO CLICAR ONDE ESTA ESCRITO;

    clique aqui e Vote anamgs.blogspot-Ana

    CONTO COM SEU VOTO, OBRIGADO.

    BOM DOMINGO.

    BEIJOOO.

    ResponderExcluir
  6. O problema é que não dá pra ser solidário com o que vivemos hoje no Brasil que é a imensa corrupção que termina por vitimar justo quem promove isso, via voto. Refiro-me ao enorme elitorado regido por programas ditos sociais como Bolsa Família, mas que na verdade são da compra de votos de gente inescrupulosa e que remete para a sociedade crianças que não temos mais como simpelsmente amparar.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  7. Olá Irena, boa tarde!
    Primeiro, quero dizer-te que adorei o teu blogue (desde já peço desculpa de te tratar por tu, não sei se é a forma mais correcta, mas se não for, agradeço que me corrijas). Depois, gostaria que me autorizasses a colocar o teu link no meu blogue, uma vez que eu gostei imenso de te ler e concluí que o teu blogue é bastante interessante sob vários pontos de vista.
    Posto isto, desejo-te um magnifico Domingo e uma semana muito suave.
    Beijinhos.
    :))

    ResponderExcluir
  8. Hoje perdi-me na cidade do pensamento
    A vida correu-me na frente em corro-pio
    Hoje um pássaro descobriu o voar
    Hoje senti na emoção a força de um rio

    Segui para nascente fugindo à noite
    Inventei um cavalo branco voador
    Despi-me da obrigação de ser outro
    Afastei da viagem a sombra do desamor


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  9. Oi amiga Obrigado por sua visita... estou fora por algum tempo....

    Beijo e bom domingo.

    ResponderExcluir
  10. Teus olhos me lembro
    é mes de agosto
    esperando setembro,
    setembro se espera...

    que chegue trazendo
    as flores com gosto
    teus olhos me lembro,
    da primavera!

    PEDRO ARUVAI


    Feliz semana e beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir
  11. Verdade, esse post é bem real mesmo!
    Tbém sinto medo.
    E o Pior! indefesa!

    Beijos

    Joana Campos

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

"OBRIGADO AMIGA - ROSAS SÃO AMOR, AMIZADE E UM POUCO DE MIM."